O que é?
É um procedimento que permite um tipo de tratamento de determinados miomas uterinos (leiomioma ou fibromioma), que trata-se de um tipo de tumor benigno que pode acometer até 50% das mulheres em idade fértil, e costuma ser mais comum após os 30 anos. Variam entre único ou múltiplos e alcançam tamanhos variados, podendo ficar até maiores que uma “laranja” e ficam localizados em 3 posições distintas: dentro da parede muscular uterina (intramural), na camada mais externa (subseroso) e voltado para porção mais interna da cavidade uterina (submucoso)./em>

O que acontece antes do procedimento?
O paciente será acompanhado pelo corpo de enfermagem, que irá questionar sobre os antecedentes de doenças, medicações de uso regular e alergias.

Como é realizado?
Utilizando uma técnica minimamente invasiva que consiste em introduzir por punção um fino cateter na região da virilha acessando o sistema arterial e navegando até a artéria nutridora do mioma, a fim de ocluir sua circulação sanguínea por injeção de partículas esféricas de tamanhos calibrados. O resultado dessa técnica alcança mais de 90% na redução dos sintomas.

Quem o realiza?
Médico titulado em Radiologia Intervencionista com treinamento específico em Hemodinâmica.

Quando a Embolização de Mioma é indicada?
Quando causam múltiplos sintomas como: fortes dores, cólicas, sangramento excessivo, prisão de ventre, perda espontânea de urina, aumento do volume abdominal e, todos esses quando não tiverem resposta ao tratamento clínico/medicamentos, em casos selecionados pode-se melhorar inclusive as condições uterinas visando a possibilidade de gravidez. Nestes casos específicos a embolização de mioma uterino é considerada uma boa opção de tratamento.

Onde é realizado?
No Laboratório de Hemodinâmica e Radiologia Intervencionista do Instituto Santista de Hemodinâmica (ISH).

Qual é a duração do procedimento?
A duração média do exame é de 2 horas. Porém, em alguns casos, o procedimento poderá durar mais tempo, em virtude da dificuldade técnica do exame (ex.: variações anatômicas, etc). Após seu término, o paciente deverá permanecer internado por 24 à 72 horas, podendo retomar suas atividades em poucos dias. Evitará fazer esforços físicos, carregar peso e dirigir por 07 dias após o procedimento.