O que é?
Trata-se de uma dilatação anormal na parede da artéria. Por tratar-se de uma fragilidade na parede do vaso, existe o risco de rompimento desta dilatação causando acidente vascular encefálico (Derrame Cerebral). O tratamento destas lesões consiste em excluir o aneurisma da circulação, sendo feita por técnica de embolização endovascular. /em>

O que acontece antes do procedimento?
O paciente será acompanhado pelo corpo de enfermagem, que irá questionar sobre os antecedentes de doenças, medicações de uso regular e alergias.

Como é realizado?
A embolização é realizada através de uma pequena punção na artéria femoral (virilha) por onde se conduz um microcateter até o interior do saco aneurismático. Com o microcateter dentro do saco aneurismático, sucessivas espirais metálicas são introduzidas no seu interior até a sua exclusão circulatória.

Quem o realiza?
Médico titulado em Neurorradiologia Intervencionista com treinamento específico.

Quando a Embolização de Aneurisma Cerebral é indicada?
“A embolização endovascular dos aneurismas cerebrais permitiu uma abordagem terapêutica eficaz e segura, associada a menores taxas de morbidade e mortalidade. Entretanto, a melhor escolha terapêutica deverá ser analisada de forma multidisciplinar levando-se em conta cada tipo de aneurisma e paciente”.

Onde é realizado?
No Laboratório de Hemodinâmica e Radiologia Intervencionista do Instituto Santista de Hemodinâmica (ISH).

Qual é a duração do exame?
A duração média do exame é de 2 horas. Porém, em alguns casos, o procedimento poderá durar mais tempo, em virtude da dificuldade técnica do exame (ex.: variações anatômicas, etc). Após seu término, o paciente deverá permanecer internado por 24 à 72 horas, podendo retomar suas atividades em poucos dias. Evitará fazer esforços físicos, carregar peso e dirigir por 07 dias após o procedimento.